Arquivo da categoria: Viagem

Underground: Como andar no metro de Londres

Padrão

Umas boas dicas de como pegar o metrô pode facilitar muito quando você se encontrar lá dentro das estações, vendo aquele corre-corre, todos seguindo um rumo (super apressados) e você fica sem saber por onde começar, sem contar que pode até atrasar o passeio.

A maneira mais fácil e barata de andar em Londres é pelo Underground (metrô). Para isso, é preciso comprar um ticket para cada dia de viagem ou comprar um Oyster Card. O Oyster Card é um cartão que você compra por £5, e adiciona nele o preço das viagens por dia, seria em torno de £5. O total do Oyster Card para 4 dias é aproximadamente £20, por pessoa.  Se você for para Westminster e passar o dia inteiro lá, o que é muito provável, você “economiza” viagens para o dia seguinte de passeio. Quando você for embora de London, pode retornar o Oyster Card e ter a devolução das £5 do mesmo.
Se você estiver pensando em reservar um dia para passeio no ônibus de turismo e preferir comprar tickets do Underground, é £6,00 por dia de viagem. Se você comprar o seu ticket antes das 9h30 da manhã ele fica mais caro.

Dica: Andar de ônibus de turismo é MUITO caro e você tem que esperar o ônibus na rua, no frio e ele passa com menos frequência que os metrôs e o passeio de ônibus começa depois das 10h da manhã. Você dificilmente espera mais de 3min por um metrô. O ônibus demora muito a se deslocar devido ao engarrafamento. Não há (muitas) vantagens em comprar passeio turístico de ônibus em Londres porque todas as estações de metro tem saída para a rua de todos os pontos turísticos, dentro das Undergrounds há placas indicando a saída com o nome do ponto turístico como “Westminster Pier” ou “Tower of London”. É muito bem sinalizado.

Vou tentar fazer um passo a passo bem simples de como pegar o metrô e chegar no seu destino. 1. Saber pra onde ir e qual estação descer. Abaixo fiz uma lista das principais paradas de London. 2. Ver no Tube Map, qual estação você está e pra onde que ir. Analisar qual linha pegar, se é possível ir direto em uma mesma linha, ou se será necessário trocar de linha. Por exemplo, na imagem abaixo está uma parte do Tube Map que você vai se familiarizar muito bem nos dias em que estiver em London. Se eu estou na estação King`s Cross St. Pancras e quero ir para Westminster, (click na imagem para ampliar) devo pegar a linha Circle (que é a amarela no Tube Map), no sentido Edgware Road.

3. Quando chegar na estação de metrô em King`s Cross St. Pancras, basta procurar para qual corredor/escada rolante se dirigir seguindo a linha Circle (a amarela). É MUITO bem sinalizado, eles indicam com os nomes das linhas e as respectivas cores! Quando você chegar na sua linha, como na foto abaixo, certifique-se de que você está indo no sentido certo, na foto abaixo dá para você ver que tem um cartaz imenso identificando onde você está (marcado de azul) e o sentido que essa linha segue, a leitura é sempre para baixo.

Algumas paradas recebem mais de uma linha de metrô, ou seja, mais de uma cor. Por isso, é importante você se certificar se o próximo metrô está indo no mesmo sentido que você quer ir. Nesse caso, você verá telas, como na foto abaixo, identificando o nome do próximo metrô, qual sentido ele está indo e em quanto tempo ele chegará na estação. Você pode confirmar pelo imenso cartaz na estação se o sentido dele passa por onde você quer ir.

Paradas obrigatórias no Underground:
Westminster: Parliament / Big Ben / London Eye / Westminster Abbey
Oxford Circus: Oxford Street
Baker Street: Sherlok Holmes Museum / Rock’n’Roll Store / London Beatles Store
St John’s Wood: Abbey Road / Abbey House / Abbey Road Studio

Não fique preocupado se você não sabe qual estação de metrô descer para o ponto turístico que você quer ir, em qualquer ponto de informação para o turista tem alguns panfletos de ônibus de turismos e eles indicam no mapa as linhas de metrôs. : ) Ah! Também não fique preocupado se você pegar o metrô errado, basta sair na próxima parada, estudar onde você está e pra onde quer ir, se ainda tiver dúvidas, procure qualquer guarda na estação, ou qualquer balcão de informação e peça ajuda, in english, please! ; )

Espero que com essas dicas você se sinta mais seguro na hora de andar pelo Underground. E não esqueça: Mind the Gap! ;)

La Belgique

Padrão

O blog estava um pouco parado, mas nunca esquecido! Estava de férias ajudando minha irmã com meu primeiro sobrinho lindo que nasceu! E… essas férias foram na Bélgica! Gostamos tanto de lá que chamamos de “Belgiquinha”! Bélgica tem museus, prédios históricos e arte de grande riqueza! Muito famosa pelas cervejas e chocolates deliciosos, também possui gastronomia até popular, como por exemplo a batata frita, as quais os belgas juram serem os inventores! ; ) Que ótimo, hein?! Metade do país fala Holandês e outra metade fala Francês, eu passei as férias em uma cidade-universitária pequena do lado Francês. Como acabei de voltar de lá, e ainda estou boba de tanta beleza, resolvi mostrar aqui um pouco da cidade que fiquei: Louvain-la-Neuve (ler-se ‘luvan la nôv’), que a tradução seria ‘Nova Louvain’ pois tem outra cidade no lado Holandês chamada Leuven! Muita gente se perde indo para Louvain-la-Neuve  pegando o trem para Leuven. Hehehehe! Então, aqui está Louvain-la-Neuve para vocês:

Lá em Louvain-la-Neuve, você pode visitar o Musée Hergé, do criador do Tintin, um passeio imperdível para artistas e também para quem está passeando com crianças, um ótimo lugar para visitar!

A Bélgica possui mais de 600 cervejas, cada uma unicamente deliciosa e possui seu copo específico para ser devidamente apreciada! Um paraíso para os amantes de cervejas! Achei o site, Belgian Beer, com a lista de todas as cervejas bélgas descrevendo o tipo de cerveja e a porcentagem de álcool. A cerveja belga mais similar com a nossa brasiliera (fraquinha) é a Jupiler. Outras deliciosas e populares são: Stella Artois, Hoegardeen, Duvel, Morte Subite, Leffe, entre muuuitas outras!

Além das cerevjas, a Bélgica também é muito famosas pelos chocolates, doces e biscoitos como o Cote D’Or e Speculoos, sem esquecer do delicioso Waffle Belga! Huuuum!!!

Há diversos outros lugares lindos e maravilhosos para visitar na Bélgica como: Brugge, o lugar que mais indico, lindo, aconchegante e romântico, se você tiver apenas um dia para passear na Bélgica, não pode perder Brugge. Bruxelas (Brusel/Bruxelles), a capital da união européia. Antuérpia (Antwerpen), uma cidade fashion, famosa no mundo da moda. Também tem um zoológico lindo! Cada cidade tem diversas coisa lindas e maravilhosas para visitar, comer e ver!

Nas fotos que publiquei, algumas paisagens são no outono, outras no inverno, acho que dá para notar a diferença! Espero que tenham gostado desse post! Estou animada em compartilhar com vocês tanta beleza! Beijos e tenham uma ótima semana! :*

Fontes: Belgian Beer

Frank Pé e Art Nouveau

Padrão

Frank Pé é um ilustrador bélga conhecido pelas HQs Broussaille e Zoo e atualmente está realizando a exposição Bestiaires et Art Noveau no Centre D’Art de Rouge-Cloître, em Bruxelas, na Bélgica.

 

Frank Pé. Bestiaires et Art Noveau

Frank Pé. Bestiaires et Art Noveau

Bestiaires et Art Noveau
17 de Fevereiro – 13 de Março
Centre D’Art de Rouge-Cloître

Bruxelas, Bélgica.

Conheço pessoas que eu ama muito morando na Bélgica, bem que vocês podiam visitar essa exposição por mim! : )

Conheça mais sobre Frank Pé aqui.

Fonte:
Universo HQ

Claude Monet em Giverny

Padrão

Sabe aquelas ninféias de Monet?

Water Lilies. Claude Monet.

Essas mesmo… Monet fez trilhões (!) de telas com esse tema. Lindas todas! Sabe de onde ele tirou essa inspiração? Lá da casa dele.

Ninféias. Fundation Claude Monet.

Para quem aprecia um bom passeio e uma boa tarde de pura e leve arte pode ir à Giverny sem medo.

Paris – Vernon – Giverny.
Ah… Chegando em Giverny (descendo do ônibus) esqueça de tudo e siga todo o mundo!!! Rápido! Ufa.. ai você vai chegar na Fundation Claude Monet são e salvo sem se perder!

Casa de Claude Monet na Fundation Claude Monet.

Depois que entrar na casa do Monet é só alegria! Curta cada momento e cada baquinho que você achar por lá… certamente não estão alí por acaso. Curta. : )
Andar pelo jardim de Monet é certamente indescritível, mágico, surreal! Ops! Impressionista! : )

Flores do jardim de Monet.

Sabe aquele lago… sim aquele lago. Le Jardin d’Eau. Fica lá….uh-la-la…

Le Jardin d'Eau. Claude Monet.

Imagina que ele já andou por lá? Que ele já tocou tudo que está alí? Incrível, né?!
Como um bom museu é proibido tirar fotos de dentro da casa do Sr. Monet… mas é possível achar as mesmas na internet: http://www.fondation-monet.fr/uk/

Itinerário para chegar à Fundação Claude Monet:
Pegue um trem na Gare Saint-Lazare em Paris (Gare é estação em Francês) e compre o ticket para Rouen e desça na estação de Vernon. Na Gare de Vernon (essa estação de Vernon é bem pequena e não tem como se perder depois de chegar lá) compre um ticket para ir para Giverny de bus que leva mais ou menos 15 minutos. Eu achei dicas ótimas no blog Conexão Paris, vale a pena entrar lá para mais dicas.

Atenção! A Fundação Claude Monet não está aberta todos os dias do ano. Uma boa explicação: o jardim só abre enquanto as flores estão floridas!!! Rsrs!

Visitação nos dias à Fundação Claude Monet:
1 abril – 1 novembro 2011
09h30 – 18:00 – (17:30 última admissão)

Se você quiser saber mais sobre a vida de Claude Monet acesse o bom e velho Wikipedia .  : )

Fonte:
http://www.fondation-monet.fr
http://pt.wikipedia.org/wiki/Claude_Monet

Antoni Gaudí em Barcelona

Padrão

Tá. Não tem como eu não falar sobre Gaudí porque eu sou completamente apaixonada por ele. Cada traço, curvas e cores que ele utilizou me encantam completamente. Sem palavras para descrever La Sagrada Familia, Parc Güell, La Pedrera (ou Casa Milà) e Casa Batlló. Se você for para Barcelona (ou não) vai ficar encantado com tudo isso. Uma amiga que é de Girona (cidade vizinho a Barcelona) me contou tudinho que ela sabe sobre as obras que embelezam ainda mais as ruas de Barcelona. Gracias Assumpta pelas dicas e curiosidades! : ))

Vista do Parc Güell Foto: Natália Soares

Primeiro não consegui descobrir como se pronunciava Parc Güell, então ela me ensinou que fica algo como (párqui Guél – com entonação no “R” e no “L”). Ela me contou que esse parque foi inicialmente construído para ser um condomínio de casas, acredito eu de moradores ricos de Bacelona.

Parc Güell Foto: Hildeberto Mendonça

O Parque é lindo! É lá onde você encontra o “calanguim” do Gaudí (com todo respeito). É lá também onde está a antiga casa de Gaudí que ele morou e hoje é aberta para visitantes curiosos e funciona como um museu. Cada coluna, cada degrau, cada pózinho de areia encanta! A vista também é inspiradora… dá pra ver Barcelona quase toda lá de cima. (Esqueci de comentar que você sobe uma rampa sem fim? Vale a pena, viu).

Dragão de Gaudí. Parc Güell

Casa de Gaudí no Parc Güell Foto: Hildeberto Mendonça

A avenida para ir à Casa Batilló e La Pedrera é a mesma: Passeig de Gràcia (em catalão) ou Paseo de Gràcia. A Casa Batlló é situada no número 43 e La Pedrera no número 92 desta avenida. Entrem lá. É indescritível. : )) Mas antes disso, dá pra dar uma boa espiada por dentro da Casa Batlló (clicando no link, si us plau) e de La Pedrera… bem, não achei um site oficial e nem o google tem imagens por dentro (claro que não porque é proibido tirar fotos lá dentro) e bem… imagina só como deve ser… : )

Casa Batlló

La Pedrera Foto: Hildeberto Mendonça

Da para acreditar que La Sagrada Familia é uma obra inacabada de Gaudí? Dá pra acreditar que ele completou apenas 15% da obra? É, mas continuaram por ele. Esta obra teve início em 1883 (sim, 1883) e ainda após a sua morte em 1926 ele “ainda” não havia completado. O arquiteto Jordi Bonet (que está nesse projeto a quase 3 décadas) deu continuidade a construção seguindo os modelos que Gaudí havia deixado, porém, em alguns momentos os arquitetos e engenheiros ainda encontram dúvidas e incertezas se era “dessa forma” que Gaudí queria. A previsão para o fim da construção da Basílica é para 2026, no centenário de morte de Gaudí.

La Sagrada Familia Foto: Albert Gea/Reuters

La Sagrada Familia atualmente está em obras que podem ou não desestruturar a estabilidade da Basílica pois estão estudando a possibilidade da construção de um túnel para a passagem de trem abaixo da mesma. É um assunto bastante polêmico e delicado. La Sagrada Familia merece muita atenção e cuidado não podendo expor ao risco de destruição. Espero que cuidem da estabildiade da nossa Sagrada Família.

Em Barcelona também indico visitar o Palau de la Musica Catalana, não é uma obra de Gaudí (embora pareça) mas é igualmente bela, colorida e perfeitamente acabada desenhada por Lluís Domènech i Montaner. Vale a pena entrar. As obras de Gaudí e de Domènech são semelhantes porque foram desenvolvidas no modernismo catalão. O que faz com que toda a catalúnia tenham orgulho de tudo isso.
Pra finalizar, passar algunas horas em Barceloneta é um “must-do”.  : ))

Fonte:
http://www.casabatllo.es/
http://www.sagradafamilia.cat/
http://www.palaumusica.org/
http://www.hildeberto.com/